• Rui Oscar Muhlbach

O papel da nutrição na Endometriose

Atualizado: 21 de mar.

Um guia pra entender mais sobre o papel da Nutrição na ENDOMETRIOSE

A endometriose é uma doença hormônio-dependente, caracterizada por uma inflamação crônica que causa muita dor pélvica e impacta bem estar físico, mental, social e afeta muitas mulheres em idade fértil. 1 em cada 10 mulheres sofrem com endometriose. Já são 176 milhões de mulheres no mundo com este diagnóstico,

É uma das doenças ginecológicas mais complexas e de difícil controle, que curva com o maior impacto na qualidade de vida das mulheres. Mas o que é endometriose?

A doença acontece quando fragmentos do tecido endometrial (camada de células que reveste a parede interna do útero) encontra-se FORA da cavidade uterina. Focos da endometriose podem estar localizado em qualquer parte do corpo, sendo mais comuns nos ovários, trompas, ligamentos da pelve, intestino, bexiga e cicatrizes cirúrgicas.

Muitos gases abdominais e outros problemas intestinais, como constipação, diarreia, dor no intestino e sintomas similares como os da síndrome do intestino irritável, dor na relação sexual e no período menstrual, náuseas e vômitos, retenção ou urgência urinária, alergias e outras doenças relacionadas à imunidade também são relacionadas.

É uma doença de caráter inflamatório, sendo a dieta super importante para prevenir e controlar a evolução da doença.

A endometriose também pode, à médio/longo prazo, levar à desordens menstruais e infertilidade.

O diagnóstico é feito pelo médico, através de exame ginecológico clínico, exames de imagem e laboratoriais. A medicina convencional oferece basicamente 2 soluções: cirurgia ou pílulas anticoncepcionais de forma continua, sem pausa. A mulher não pode menstruar, uma vez que a doença e nutrida a cada menstruação. A decisão de tratar a endometriose sem uso de hormônio não é simples e deve ser muito pessoal e segura da parte da mulher. Em casos extremos e muito específicos, o uso do anticoncepcional de forma continua pode ser necessário, e não deve ser visto como um monstro! O problema (assim como o tratamento do SOP) é o uso indiscriminado do hormônio na pratica clínica médica. Já com a cirurgia de remoção a maior parte dos casos tem sucesso quanto ao alivio da dor e melhora dos sintomas por 2 anos mas, em alguns casos, os sintomas podem voltar após esse período. Há ainda muitos dados conflitantes na literatura, mas sabemos que o papel de alguns nutrientes no aparecimento e controle do processo inflamatório, e no bem estar geral do ser humano, e por isso, não podemos esquecer do papel da dieta nisso tudo!

Por isso, esse guia pode esclarecer e facilitar o entendimento de como a nutrição DEVE fazer parte do tratamento sim, com ou sem o uso de hormônios. A endometriose não tem cura! E mesmo fazendo uma cirurgia você ainda será uma mulher com endometriose e por isso a importância de tratar corretamente a doença, através da melhora do quadro inflamatório e imunológico e dentro disse que a nutrição atua. Se você tem endometrioses ou conhece alguém que tenha, certamente esse post essas dicas podem te ajudar muito, O tratamento da endometriose deve ser focado na melhora do estilo de vida que inclui: 1.Sono 2. Atividade física 3. Alimentação 4. Gerenciamento do estresse 5. Reduzir a exposição a toxinas ambientais 6 Modulação intestinal

.


#endometriose #nutriçãofuncional

86 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo