Buscar

Magnésio: sua deficiência é mais comum do que se imagina!

“Do mesmo modo, pacientes com diagnóstico de depressão, epilepsia, diabetes mellitus, tremor, Parkinson, arritmias, distúrbios circulatórios (acidente vascular cerebral, enfarte cardíaco, arteriosclerose), hipertensão, enxaqueca, dor de cabeça, dores, distúrbios neurovegetativos, dor abdominal, osteoporose, asma, distúrbios dependentes de stress, zumbido, ataxia, confusão, pré-eclâmpsia, fraqueza, podem também ser consequências da síndrome de deficiência de magnésio.”

–          Journal of the American College of Nutrition

O magnésio é um mineral que equilibra o humor e nas funções cerebrais. Se você sofre de depressão, déficit de atenção, enxaqueca, dores musculares excessivas e tensão muscular extrema, além de ansiedade, nunca se esqueça do magnésio em sua dieta (e as vezes, até em forma de suplementação – prescrita por médico e nutricionista).

Algumas das funções mais comuns desse mineral:

  1. Auxilia na digestão e combate constipação. O mineral ajuda a neutralizar o ácido do estômago e a mover as fezes no intestino. O uso do cloreto de magnésio, por exemplo, é uma forma barata para auxiliar no combate ao intestino preso (tenho excelentes resultados na minha prática clínica!);

  2. Alivia dores musculares (inclusive cólicas): ótimo relaxante muscular e ajuda demais a na recuperação de treinos intensos (ah, ajuda a combater a TPM);

  3. Magnésio também é vital para a síntese do DNA, RNA e do antioxidante glutationa (GSH)que é um antioxidante extremamente importante;

  4. Junto com o cálcio, o magnésio trabalha para suportar os níveis oscilantes de pressão arterial e em prevenir a HIPERTENSÃO. O mineral também desempenha um papel vital no equilíbrio de concentração sanguínea de vitamina D, que é um importante regulador da saúde óssea;

  5. Combate RESISTÊNCIA A INSULINA! Os altos níveis de insulina eliminam o magnésio através da urina, reduzindo os níveis do mineral (que já estão baixos, formando um ciclo vicioso). Quer prevenir a resistência a insulina e garantir melhor controle de peso corporal? Então não deixe faltar magnésio sem sua dieta.

  6. FUNDAMENTAL pra saúde da gestante (no vídeo #6 da série “estou grávida, e agora?” lá no canal youtube.com/nutribruxa, a professora Denise Carreiro dá um show a respeito disso).

Por quê estamos tão deficientes?

O magnésio é esgotado por muitos fármacos e compostos de estrogênio, tais como contraceptivos orais, antibióticos, cortisona, prednisona, e medicamentos para pressão arterial. Diuréticos como café e alguns tipos de chá (cafeína) também elevam os níveis de excreção. Ah, e por falar nisso – o fluoreto concorre na absorção do magnésio! Além disso, a produção de hormônios do estresse exige elevados níveis de magnésio e experiências estressantes levam à depleção de seus estoques. E também já ouvi dizer (mas não posso afirmar) que novas e modernas técnicas agrícolas andam esgotando o teor desse mineral no solo

Boas fontes de Magnésio na dieta

Sementes de abóbora, abacate, salmão, quinoa, acelga, chocolate amargo (ueba!), amêndoas, banana, brócolis, gérmen de trigo, abóbora, banana, damasco, ameixa, maçã, vegetais de folha verde escura, couve de Bruxelas e etc.

Como saber se estou deficiente?

Conteúdo para assinantes [restrict]

Não existe um exame padrão-ouro pra sabermos a real deficiência no organismo. Normalmente é avaliado sinais e sintomas mesmo!

Isso porque o corpo controla os níveis de magnésio no sangue muito bem. Se o magnésio no sangue cai um pouco, você terá um ataque cardíaco. Assim, para evitar esta situação, o corpo rouba magnésio de todas as suas células, tecidos e ossos, a fim de manter os níveis sanguíneos constantes. Se você fizer um exame de sangue para o magnésio, mesmo as células podendo estar completamente necessitadas, os seus níveis sanguíneos se mostrariam constantes.

O pior é que o magnésio não está nem mesmo no seu sangue. 99% do magnésio está armazenado nas células que são assaltadas, enquanto apenas 1% do total de magnésio do seu corpo está no sangue. Estes testes são um completo desperdício de tempo, e eles não estão educando os médicos para esta realidade.

“Um teste de soro para o magnésio é realmente pior do que ineficaz, porque seu resultado pode apresentar uma falsa sensação de segurança sobre o status do mineral no corpo. E isto também explica por que os médicos não reconhecem a deficiência de magnésio; eles assumem que os níveis de magnésio no soro são uma medida precisa de todo o magnésio no corpo.” – Dra. Carolyn Dean, The Magnesium Miracle.

Sintomas da falta de magnésio

  1. Degeneração da cartilagem e surgimento de doenças como a osteoartrite e dores articulares;

  2. Problemas musculares como contraturas, formigamentos, dormência, tremores etc;

  3. Taquicardia, ritmos cardíacos anormais e espasmos coronários;

  4. Hipertensão arterial;

  5. Dores de cabeça e tensão mandibular;

  6. Tontura;

  7. Espasmos nas pálpebras, no esôfago, no estomago ou intestino;

  8. Formigamento ao redor da boca;

  9. Fotofobia, dificuldade para adaptar-se à luz, visão de luzes com os olhos fechados;

  10. Cansaço pela manhã ao acordar, fadiga, fraqueza;

  11. Perda do apetite;

  12. Náuseas e vômitos;

  13. Aperto no peito e dificuldade para respirar profundamente;

  14. Prisão de ventre;

  15. Cólicas menstruais;

  16. Dificuldade para engolir ou engasgamento na garganta;

  17. Desejos de consumir sal e chocolate;

  18. Alterações do sistema nervoso: insônia, ansiedade, hiperatividade, inquietude, ataques de pânico, fobias;

  19. Osteopenia e osteoporose;

  20. Cáries

Se tivermos pelo menos dois desses sintomas, podemos tomar algum complemento de magnésio, que notaremos a melhora.

Efeitos positivos do magnésio

  1. Relaxa e flexibiliza a musculatura: o magnésio é imprescindível para os atletas;

  2. Fortalece os músculos cardíacos;

  3. Equilibra o sistema nervoso: fundamental em casos de estresse, depressão, ansiedade;

  4. Ajuda a dormir melhor;

  5. Ajuda a criar colágeno, fundamental para o esqueleto, tendões e cartilagens;

  6. Abranda a inflamação prostática;

  7. Alivia as dores;

  8. Ajuda a absorver e fixar o cálcio, de modo que em casos de osteoporose, cáries, etc. Convém tomar magnésio, especialmente se já estiver tomando suplementos de cálcio, para que estes sejam equilibrados. O excesso e o abuso de cálcio pode ser prejudicial para a saúde;

  9. Ajuda a controlar níveis de açúcar no sangue (glicemia);

  10. Ajuda a controlar casos de asma e bronquite.

Suplementos de magnésio

Devido a má qualidade do sono e baixa ingestão pela dieta, é estimado que a maior parte da população (dados americanos) estejam deficiências mesmo.

Há diversas formas de suplementação e seu nutricionista ou médico saberá a melhor, a dosagem e se realmente você precisa suplementar. Essas formas são as mais comuns:

Cloreto de magnésio: tem sabor amargo é muito usado em forma da famosa “água de magnésio”, tomando ao longo do dia ou em apenas um ou dois períodos. Basta dissolver na quantidade certa de água o sachê do pó e deixar sob refrigeração em garrafa de vidro.

Citrato de magnésio: frequentemente dá desconforto gastrointestinal, mas tem ótima absorção.

Magnesio quelado: acompanha um aminoácido pra ajudar a aumentar a absorção pelo corpo.

Dosagem:

Doses recomendadas variam de 100 até 600 mg ao dia! O profissional avaliará qual a melhor hora e fracionamento. A administração do Magnésio antes de dormir ajuda a acalmar e melhora a qualidade de sono em muitas pessoas.

Procure sempre um nutricionista pra individualizar o tratamento e coma algo saudável por mim!

[/restrict]

#deficienciademagnésio #magnésio #nutriçãofuncional #suplementação

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo