Qual melhor panela para cozinhar?

Atualizado: 28 de abr.

Sua saúde é influenciada pelas panelas que você utiliza!

Além da preocupação com a qualidade dos alimentos que consumimos, devemos nos preocupar com qual o melhor tipo de panela para a saúde! O material que a panela é feito deve ser levado em conta, pois algumas panelas podem liberar partículas prejudiciais à saúde quando aquecidas, enquanto outras necessitam cuidados especiais de limpeza.

O tipo de panela que cozinhamos e como preparamos os alimentos é crucial para a preservação de alguns nutrientes e para minimizar a contaminação tóxica. Veja abaixo as vantagens e desvantagens de algumas delas:


1) Panelas de cerâmica: são extremamente resistentes e indicadas para cozimento lento em fogo baixo. 2) Panelas de vidro: são atóxicas e permitem a visualização dos alimentos. Porém, são frágeis e aquecem muito rápido podendo queimar o alimento 3) Panelas esmaltada: são de simples higienização e boas condutoras de calor para preparar alimentos. Não utilizar as fabricadas antes de 1985 porque podem liberar cádmio e chumbo. 4) Panelas de aço inoxidável (inox): são de fácil higienização e durabilidade e mantém o calor do alimento. Porém liberam cromo e níquel nas primeiras vezes de uso, por isso, ferver com água por três vezes antes de começar a utilizar para retirar o excesso desses minerais 5) Panelas antiaderentes: são de fácil higienização e permitem a utilização de menos óleo, porém podem promover a formação de aminas heterocíclicas (substâncias cancerígenas) 6) Panelas de ferro: acessível e boa condutora de calor para preparar alimentos. Liberam ferro para o alimento por isso podem ser utilizadas na preparação de alimentos para indivíduos anêmicos, mas não devem ser utilizadas para pacientes com excesso de ferro. Interferem na cor e no sabor dos alimentos 7) Panelas de barro: podem ir ao forno e no fogão. Requer cura para impermeabilizar e libera sujidades. 8) Panelas de alumínio: são leves, de rápido aquecimento e fácil manipulação, porém liberam alumínio (metal toxico que se acumula no cérebro e tem relação com doenças neurológicas) e não servem para guardar alimentos. 9) Panela de pedra sabão O esteatito é uma rocha metaultramática encontrada em grande quantidade na região do quadrilétero mineiro. A panela de pedra sabão é pesada, podendo variar com tampa, de 2 a 3 kg. Ela é antiaderente naturalmente, o que facilita sua limpeza e termicamente considerada inerte, ou seja, demora para aquecer e para esfriar o alimento. Não é recomendado a técnica de fritura neste tipo de panela pois a degradação do óleo ocorre mais rapidamente, formando compostos prejudiciais ao organismo

A técnica de cura da panela crua é um procedimento recomendado neste tipo de material e consiste em untar todo o utensílio com óleo vegetal refinado na parte interna e externa, encher o recipiente com água em temperatura ambiente e leva-la ao forno na temperatura de 200ºC por 2 horas. Em seguida, desligar o forno e apenas retira-lo quando estiver resfriado, repetindo o procedimento antes do primeiro uso.

A limpeza deve ser efetuada com atenção, nunca armazenando-a úmida, sendo indicado a chama do fogo como método de garantia. O cuidado para que resíduos de sujeira não fiquem retidos nos poros contribui no aspecto de segurança alimentar.

Destaca-se o mito das panelas em pedra sabão são melhores para a ingestão dos minerais cálcio e ferro. No entanto, este fato não é comprovado, embora as análises relataram a migração dos minerais cálcio, magnésio, ferro e manganês ao alimento, sendo o níquel em elevado grau apenas se a panela não estiver curada. O níquel também foi identificado no alimento, que é mantido por certo tempo em contato com a panela curada. Dessa forma não é recomendada a utilização desta panela para o armazenamento de alimentos por mais de 24 horas.

OBSERVAÇÃO: Lembrando que o Teflon foi proibido no Brasil, devido sua toxicidade. O Environmental Protection Agency (Epa) – Agência Americana de Proteção Ambiental- confirmou que uma das substâncias utilizadas na produção de teflon – o ácido perfluorooctanóico (PFOA) permanece no sangue por 4 anos e pode gerar danos graves à saúde, como câncer. Em 2015 sua produção foi proibida no Brasil caso tenha alguma panela em casa ou eletrodoméstico com teflon, descarte!


Opte sempre pela panela com menor risco beneficio para sua saúde e garantia de boa nutrição.

19 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo