top of page

Protocolo Tireoide em equilíbrio

A glândula tireoide, muito negligenciada pela medicina, é tão importante quanto qualquer órgão do nosso corpo, inclusive tudo que acontece em nosso corpo, depende da nossa tireoide. A tireoide é uma glândula relativamente pequena. No entanto, é uma das maiores glândulas do corpo, já que pode chegar a até 25 gramas em um adulto. E sua função é essencial para manter o organismo saudável e funcional.

Mas afinal qual a função da tireoide?

Ela regula a função de órgãos importantes como o coração, o cérebro, o fígado e os rins.

Ela atua diretamente no crescimento e desenvolvimento de crianças e de adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional.

Os hormônios tireoidianos são produzidos pela glândula tireoide, através desse mecanismo, a glândula é capaz de produzir os principais hormônios da tireoide: a tiroxina ou tetraiodotironina (T4) e a triiodotironina (T3). A principal função dos hormônios, seja ele qual for é passar uma mensagem, através de um sistema que chamamos de chave-fechadura, a maior parte dos tecidos têm receptores para os hormônios tireoidianos e, desta forma, a tireoide é uma glândula capaz de interferir no metabolismo das células de quase todos os órgãos.

Os hormônios T3 e T4 desempenham um papel vital no organismo humano, que vai desde a regulação do peso, temperatura interna, pele, cabelo, crescimento das unhas, até o equilíbrio dos níveis de energia de cada indivíduo.


Um exemplo disso é o funcionamento do nosso intestino, temos uma via de mão dupla: para que o intestino funcione, precisamos da tireoide também. Isso porque o hormônio tireoidiano é um dos responsáveis pelo movimento peristáltico e pela frequência de evacuação. Por este motivo é tão comum pessoas com alteração na tireoide, apresentarem constipação, síndrome de intestino irritável, ou outras alterações digestivas e intestinais. Uma pessoa com hipertireoidismo pode apresentar tremor nas mãos, taquicardia e ansiedade. Por quê? Porque o cérebro pode ter dificuldade para funcionar de forma linear. A pessoa pode ficar acelerada, com pensamentos rápidos demais.


Pouco sono, cãibras, aumento na quantidade de evacuações e sudorese são outros sintomas do hipertireoidismo.

Já no caso do hipotireoidismo, podemos citar a queda de cabelo, fadiga em excesso, baixa libido, unhas quebradiças, diminuição de memória, inchaço e dores nas articulações como os sintomas mais comuns. TIREOIDE UMA GLÂNDULA SENSÍVEL QUE PRECISA SER NUTRIDA

A tireoide é uma glândula sensível à presença de determinados compostos tóxicos ou alergênicos, inclusive aqueles presentes na alimentação. Algumas doenças da tireoide podem ser autoimunes, ou seja, quando o organismo passa a atacar as células da própria tireoide. Muitas vezes, esta doença autoimune, chamada de tireoidite de Hashimoto, pode estar relacionada com o consumo do glúten em pacientes com hipersensibilidade ou alergia a esta fração proteica presentes em alimentos que contenham trigo, cevada, centeio e aveia. A tireoide também pode sofrer consequências com uma alimentação rica em produtos industrializados, devido à presença de aditivos químicos e de toxinas de embalagens plásticas ou metálicas, que, em grande quantidade e de forma frequente na dieta, podem ser tóxicos a vários órgãos, inclusive à tireoide. A ingestão de agrotóxicos pela alimentação também é outro fator preocupante, pois são altamente tóxicos e podem prejudicar o funcionamento da tireoide, portanto, sempre que possível preferir alimentos orgânicos ou biodinâmicos. Uma alimentação deficiente nos minerais iodo e selênio, principalmente, também podem desequilibrar as funções da glândula, pois são essenciais para a adequada produção dos hormônios da tireoide. É importante que se tenha um equilíbrio no consumo de iodo, em quantidades adequadas para cada pessoa de acordo com suas necessidades e considerando o quanto de sal iodado este indivíduo consome diariamente, para que não ocorra problemas decorrentes da sua falta ou de seu excesso. Outra importante consideração é em relação a certos alimentos, como peixes de cativeiro ou de grande porte e alimentos enlatados, que são ricos em metais pesados, dentre os quais alumínio, cádmio, chumbo e mercúrio, que são altamente tóxicos ao organismo e por esta razão também desequilibram o funcionamento da tireoide e a formação de seus hormônios. De forma geral, uma alimentação deficiente em vegetais, frutas e alimentos integrais – que são fontes de vitaminas, minerais e compostos ativos antioxidantes – e rica em alimentos industrializados, agrotóxicos e metais pesados, constitui um dos perfis alimentares mais prejudiciais à saúde da tireoide, podendo aumentar o risco de doenças como o hipertireoidismo ou hipotireoidismo e até mesmo o câncer.


Para o bom funcionamento da tireoide e de seus hormônios, diversos nutrientes são necessários. Porém, a indicação da quantidade e frequência de consumo deve ser individual. Todos estes alimentos devem estar em equilíbrio dentro de uma alimentação e hábitos de vida saudáveis, pois um único alimento consumido em excesso e isoladamente não terá os efeitos desejados.

Iodo: encontrado nas algas marinhas (Kombu, Wakame, Hijiki, kelp, Agar-agar, Chlorella, Spirulina, Lithotanium);

Vitamina A: carnes e fontes de carotenoides (que formam a vitamina A), como vegetais verde-escuros, cenoura, abóbora etc.;

Zinco: presente em castanhas e cereais integrais;

Selênio: oleaginosas, como castanha-do-Pará, avelã, macadâmia, amêndoas, castanha-de-caju;

Ferro: castanhas, leguminosas, carnes e vegetais folhosos verde-escuros;

Vitaminas B2 e B6: carnes, vegetais e alimentos integrais;


Vitamina B12: carnes

Ômega-3: peixes (preferir os de pequeno porte, como sardinha, pescada branca), linhaça, oleaginosas, algas marinhas.

É possível trazer o equilíbrio de volta para sua tireoide, tenha você hipotireoidismo, hipertireoidismo ou doenças autoimunes na tireoide, basta você priorizar e focar na sua saúde.

Depois de anos atendendo milhares de pacientes com alterações, desenvolvi um PROTOCOLO DE TRATAMENTO DIRECIONADO AO EQUÍLIBRIO DA SUA TIREOIDE. CONHEÇA O PROTOCOLO TIREOIDE EM EQUILIBRIO! Este protocolo prioriza sua individualidade, através do estudo detalhad0 dos seus sinais e sintomas, e check up geral do seu organismo através de exames laboratoriais.

Sua alimentação e suplementação será projetada de acordo com as suas reais necessidades. Você precisa alimentar sua tireoide de nutrientes! Você recebeu algum dos diagnósticos abaixo? - Hipotireoidismo Hipotireoidismo subclínico

Hipertireoidismo Doença de graves

Tireoidite de Hashimoto Nódulos tireoidianos Tireoidectomia SAIBA QUE TOMAR SOMENTE HORMÔNIOS NÃO É A FORMA CORRETA DE TRATAR SUA TIREOIDE. Nem todo problema de tireoide é igual.

Cada pessoa manifesta sintomas próprios. Por isso, antes de tratar, é preciso investigar a causa.

Os pilares do protocolo são: alimentação, sono, gerenciamento do estresse, saúde intestinal e digestiva e movimento.


Vamos juntas salvar sua tireoide e trazer de volta a sua saúde.








Comentarios


bottom of page